Namastê! Nossa loja virtual com 25% OFF para compras a partir de R$250

Aromaterapia clínica em casa: 04 formas de uso prático.

Você provavelmente já ouviu falar em óleos essenciais, e o que muita gente não sabe é o que fazer com eles. Reunimos aqui as formas de uso mais eficazes e simples para qualquer pessoa aplicar em sua própria casa. 

Aromaterapia é a ciência que estuda as formas de aplicação dos óleos essenciais de forma terapêutica para a saúde humana. O objetivo é buscar recuperar as enfermidades da pele, da mente e das emoções simultaneamente.

E para isso acontecer, precisamos seguir os modos de aplicação que são eles:

  • Difusão aérea

“Difusores” são peças de diversos materiais (cerâmica, madeira, vidro e metal), que servem para propagar o aroma no ambiente sem alterar as propriedades naturais do óleo essencial escolhido.

Para melhorar o resultado é importante que o difusor esteja o mais próximo possível do chão. Os óleos essenciais são extremamente voláteis, e quando posicionados acima da linha da cabeça seu conteúdo não é totalmente aproveitado, já que a tendência das moléculas aromáticas dispersas no ar é subir e se dissipar no ambiente em movimento ascendente. 

Nessa forma de uso, aplicam-se no máximo 10 gotas do óleo essencial escolhido e o tempo de exposição é de no mínimo 20 minutos e no máximo 3 horas. 

Nenhum óleo essencial deve ser disperso no ambiente por mais de 3 horas, exceto por indicação do terapeuta. Por ser um aparelho elétrico e de temperatura elevada, não deve permanecer na tomada durante toda a noite. É importante retirar da tomada antes de dormir.

Por meio da difusão conseguimos aproveitar as propriedades dos óleos essenciais que entram em contato direto com o nosso sistema límbico (o responsável pelos sentimentos e emoções), e dessa forma conseguimos aplicar em qualquer tratamento por via olfativa

3 fatores influenciam no uso adequado dos difusores:

  • O material do seu difusor
  • O óleo essencial escolhido
  • O objetivo do tratamento

No caso da madeira ou da cerâmica, que são materiais porosos ou semi porosos, devem ser utilizados em locais pequenos e próximo ao olfato. Próximo da cama, da maca, do divã, do tapete, ou da cadeira. Sempre bem próximo da olfação, e em ambientes pequenos. 

Para estes materiais nunca deve ser utilizado mais de um óleo essencial no mesmo difusor, para que os aromas não se misturem. (A menos que sua intenção seja criar um blend, neste caso utilize sempre o mesmo blend). 

Para a difusão a quente (que é o caso de peças com vela ou os elétricos de cerâmica esmaltada), deve-se somente prestar atenção na localização adequada das tomadas para explorar o óleo essencial dispersado da melhor maneira. 

Os difusores de metal ou vidro, podem ser lavados após o uso e utilizados com outros óleos essenciais. 

  • Fricção     

É uma das técnicas mais rápidas e práticas, e consiste simplesmente em

aplicar na pele (diluído em creme neutro ou em óleo vegetal) o óleo essencial escolhido. Essa técnica é ideal para aplicar em pequenas regiões, e pode ser usado em todo o corpo.

Músculos, dores localizadas, cólicas, articulações, frieiras, pequenos ferimentos, torcicolo, inflamações, pancadas e etc. 

     Em casos de dor deve-se utilizar até 3x ao dia, não mais que isso. 

Um bom creme base pode substituir o óleo vegetal, e apresentar melhores resultados. 

Fricção também é a forma de uso para inalar o aroma nas mãos. Pingue 1 ou 2 gotas da solução na palma das mãos, friccione as uma mão na outra e aproxime das narinas. 

  • Compressa quente (água morna em até 40º)

A compressa é uma das melhores formas de tratar áreas maiores do corpo, e também ajuda em áreas de dores crônicas e recorrentes. (Lombalgia, tensão no pescoço, pernas ou articulações)

A quantidade segura é de 3 a 5 gotas em 100 ml de água. A quantidade máxima é de 10 gotas em casos extremos e acompanhados por um médico ou terapeuta. 

No caso de ferimentos, utilize gaze e aplique diluído em água o óleo essencial de Melaleuca, Lavanda ou Copaíba. 

Para inflamações localizadas utilize algodão. (Unha encravada, espinhas, pancadas e bolhas)

Quando a região for consideravelmente maior (dores musculares ou cólica menstrual por exemplo) utilize uma toalha, que retém melhor a água e o calor. 

    • Compressas frias (água em temperatura ambiente)

São ideais para inchaço, queimaduras, cicatrizes e em tratamento pós cirúrgico. Aplique com bandagem ou gaze, formando uma fina camada que cobre toda a região e umedeça. Deixe por 3 minutos, retire e deixe de lado. Aplique uma nova bandagem, deixe novamente por 3 minutos e repita por 5 vezes.

Concluindo o tratamento com 15 minutos de aplicação. Pode ser repetido 2x por dia.

  • Escalda pés 

Essa é uma técnica extremamente relaxante, que trabalha fisicamente os próprios pés e também influencia o corpo todo através do calor e do vapor. Quando aplicado na água quente o vapor liberado segue o caminho da inalação carregando os óleos essenciais. 

Basta aquecer a água até aproximadamente 39 graus, pelo menos 4 litros de água e despeje em seu recipiente. Aplique de 10 a 15 gotas de óleo essencial e deixe os pés em imersão por 15/20 minutos. 

Essa é uma técnica que oferece aos pés -que carregam o peso de todo o corpo- a hidratação da água e a medicação natural dos óleos essenciais. Durante a prática, o restante do corpo deve permanecer aquecido para que não haja desequilíbrio entre o restante do corpo e os pés.

  • Inalação (ou sauna facial)

A inalação é uma técnica específica para o tratamento das vias respiratórias. Consiste em ferver a água (aproximadamente 2 litros de água em uma panela) e aplicar o óleo essencial (2 ou 3 gotas) depois de desligar a chama. 

O vapor da água atua como condutor, e leva o aroma para dentro do corpo no momento da inspiração. 

Neste caso são utilizados óleos essenciais mucolíticos e expectorantes, que também tem ação bactericida e anti-inflamatórios (eucalipto ou lavanda dentata por exemplo). Estes atuam como tônico do sistema respiratório e fortalecem o sistema imunológico.

Contribuem para maior oxigenação e também aliviam dores de cabeça tensional em decorrência da congestão. 

Após aplicar o óleo essencial na água, basta aproximar a face do vapor cobrindo a cabeça com uma toalha ou lençol fazendo uma verdadeira “sauna facial”. Também pode ser aplicada para procedimentos estéticos, que falaremos em outro momento. A inalação é muito eficiente e na maioria das vezes o resultado é imediato. 

Durante tratamentos 1x por dia é suficiente, preferencialmente durante a noite antes de dormir. 

 

 

 

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *